PAB/Goiás

 

 

 

 

 

11º Salão de Artesanato - Edição São Paulo

 

RESULTADO FINAL EDITAL 003/2018 

ARTESÃOS INDIVIDUAIS
1º. José Alves Cambota - 980
2°. Nicodemos Souza de Miranda - 976
3°. Alda de Assis Lima - 952
4°. João Gomes da Silva- 935
5°. Maria de Fátima Dutra Bastos - 932
6º. Tânia de Lima Sá - 926
7°. Carlos Antônio da Silva - 924
8°. Auriovane Cardoso D'Ávila Júnior   - 914
9°. Elcio Pereira da Silva - 898
10°. Márcio Fleuri de Araújo - 880
11°. Hilda da Costa Freire - 857
12°. Valmir Antônio das Neves - 847
13°. Silvio Batista  Franco - 791
 
ASSOCIAÇÕES E COOPERATIVAS
1°. Cooperativa Bordana - 851
2°. Associação dos Artistas e Artesãos de Alexânia - 842
 
 

PROGRAMA DO ARTESANATO BRASILEIRO 

O Programa do Artesanato Brasileiro, integrante da programação do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), e gerenciado pela Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa, tem o objetivo de promover o desenvolvimento integrado do Setor artesanal e a valorização do artesão, elevando o seu nível cultural, profissional, social e econômico. 

O Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) é composto por: 

  • 01 Coordenação Nacional; 

  • 27 Coordenações Estaduais do Artesanato (CEA), vinculadas às respectivas Secretarias de Estado de cada Estado e do Distrito Federal; 

  • A Coordenação Estadual do Artesanato é exercida pelos Estados Federados com a responsabilidade pelo cadastramento, atualização dos dados, emissão e entrega da Carteira Nacional do Artesão, seleção de artesãos para feiras nacionais e internacionais; 

  • A adesão dos Estados e do Distrito Federal dar-se-á por meio de Acordo de Cooperação Técnica (ACT) para o desenvolvimento conjunto de políticas públicas para o pleno desenvolvimento do segmento artesanal, qual já foi assinado entre a União, por intermédio do Ministério de Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED). Constitui objeto deste Acordo de Cooperação Técnica a Coordenação Nacional do Programa do Artesanato Brasileiro do Departamento de Empreendedorismo e Artesanato, e a SED, por meio da Coordenação Estadual do Artesanato da Superintendência de Economia Criativa e Solidária, o desenvolvimento de atividades que visem a valorização do artesão brasileiro, elevando o seu nível cultural, profissional, social e econômico, bem como desenvolver, promover o artesanato e realizar o suporte técnico operacional para a execução das políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do setor. 

CARTEIRA NACIONAL DO ARTESÃO 

 

Benefícios

  1. É gratuita;
  2. É válida em todo o território nacional;
  3. Tem validade de 6 anos;
  4. É chancelada pelo Governo Federal, pelo Governo do Estado de Goiás, e pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SED/GO);
  5. Identifica profissionalmente o seu portador;
  6. Auxilia no trânsito das peças, principalmente nas rodovias estaduais e federais;
  7. É o documento exigido nas inscrições para participação nas feiras do PAB Nacional;
  8. Permite que o artesão emita nota dos seus produtos;
  9. Concede aos seus portadores isenção fiscal de ICMS na comercialização das suas peças dentro e fora do Estado de Goiás;

SICAB

  • Para obter a Carteira Nacional do Artesão é necessário: 
  • Ter domicílio na unidade federativa em que for solicitado o registro; 
  • Ter idade igual ou superior a 16 anos; 
  • Apresentar cópia dos seguintes documentos: 
  1. Carteira de Identidade; e/ou (Documento de identificação com foto); 
  2. Cadastro de Pessoas Físicas (CPF); 
  3. Comprovante de residência ou declaração conforme Lei n° 7.115, de 29 de agosto de 1983; 
  4. Cópia do documento de inscrição no PIS/PASEP (opcional) 
  5. 1 (uma) foto 3 x 4. 
  • Apresentar 1 (uma) peça pronta de cada matéria-prima/técnica a ser cadastrada; 
  • Elaborar uma peça artesanal, por matéria-prima/técnica a ser cadastrada, em todas as suas fases, em teste de habilidade a ser realizado pela Coordenação Estadual; 
  • Submeter os produtos previstos à avaliação de funcionário ou colaborador eventual com conhecimento notório do artesanato local, a fim de identificar a técnica predominante empregada pelo artesão, considerando os critérios desta Portaria. 
  • Fica dispensado do teste de habilidade, o artesão reconhecido como mestre artesão e artista popular definidos pela Portaria nº 1007/SEI de 11/06/2018. 
  • Ser cadastrado no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (SICAB) pela coordenação estadual. 
  • Quanto a solicitação de transferência pelo artesão, a Coordenação Estadual de destino, deverá proceder o pedido no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro SICAB), à Coordenação Estadual de origem, mediante a documentação do comprovante de residência do artesão. Após solicitação no SICAB a Coordenação Estadual de origem terá 2 (dois) dias úteis para liberar a transferência do artesão. 
 

Número de Artesãos Cadastrados

  Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Total
2008 0 0 0 0 0 0 1 3 0 3 0 0 7
2009 2 0 2 5 0 1 9 1 6 4 3 2 35
2010 0 0 2 3 1 0 0 3 9 0 2 1 21
2011 0 0 36 30 0 13 1 20 130 98 2 0 330
2012 1 3 5 11 2 0 5 2 3 5 1 1 39
2013 1 3 4 3 3 72 23 48 62 50 84 47 400
2014 84 170 70 172 115 121 1 262 193 585 310 1 2.090
2015 5 4 29 59 8 139 39 152 98 63 12 55 663
2016 39 151 259 155 304 276 52 211 67 171 88 150 1.923
2017 48 191 320 111 297 186 177 325 333 132 165 232 2.517
2018 56 26 115 69 90 66 67 81 40       610
Total 236 548 843 621 820 877 374 1.105 948 1.107 667 489 8.635

 

RANKING ESTADUAL - Outubro/2018

1 - GOIÂNIA 565
2 - CRISTALINA 273
3 - PIRENÓPOLIS 204
4 - CATALÃO 185
5 - ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS 180
6 - FORMOSA 172
7 - RIO VERDE 166
8 - SANTO ANTÔNIO DO DESCOBERTO 160
9 - CIDADE OCIDENTAL 158
10 - JATAÍ 155
11 - ALEXÂNIA 153
12 - CIDADE DE GOIÁS 150
13 - ANÁPOLIS 147
14 - LUZIÂNIA 146
15 - ITAUÇU 145
16 - VALPARAÍSO DE GOIÁS 144
17 - CALDAS NOVAS 142
18 - FAINA 139
19 - CHAPADÃO DO CÉU 134
20 - PIRACANJUBA 126
21 - VIANÓPOLIS 124
22 - MORRINHOS 119
23 - ALTO PARAÍSO 118
24 - IPAMERI 113
25 - APARECIDA DE GOIÂNIA 112
26 - MINEIROS 112
27 - QUIRINÓPOLIS 108
28 - NOVO GAMA 101
29 - INHUMAS 100
30 - PORANGATU 100
31 - ITABERAÍ 85
32 - TEREZÓPOLIS DE GOIÁS 82
33 - ITUMBIARA 77
34 - SANTA FÉ DE GOIÁS 73
35 - URUAÇU 73
36 - GOIANÁPOLIS 71
37 - SILVÂNIA 70
38 - RUBIATABA 63
39 - ABADIÂNIA 58
40 - RIO QUENTE 58
41 - IPORÁ 57
42 - SERRANÓPOLIS 57
43 - GOIANDIRA 56
44 - PETROLINA DE GOIÁS 56
45 - TRINDADE 55
46 - CAÇU 52
47 - CEZARINA 52
48 - PARAÚNA 52
49 - CAVALCANTE 50
50 - JARAGUÁ 50

 

RANKING CENTRO-OESTE - Outubro/2018

1. DISTRITO FEDERAL: 10.376

2. GOIÁS: 8.636

3. MATO GROSSO: 6.881

4. MATO GROSSO DO SUL: 5.668

TOTAL REGIÃO CENTRO-OESTE: 31.561

 

RANKING NACIONAL – Outubro/ 2018

1 CEARÁ 14.367
2 ALAGOAS 14.313
3 RIO DE JANEIRO 13.439
4 BAHIA 13.410
5 PERNAMBUCO 12.416
6 DISTRITO FEDERAL 10.376
7 ESPÍRITO SANTO 9.518
8 GOIÁS 8.636
9 RIO GRANDE DO NORTE 8.332
10 RIO GRANDE DO SUL 7.361
11 MATO GROSSO 6.881
12 MINAS GERAIS  6.571
13 MATO GROSSO DO SUL 5.668
14 PARÁ  4.441
15 AMAZONAS 4.115
16 SERGIPE  3.971
17 PARAÍBA 2.818
18 SANTA CATARINA 2.503
19 PARANÁ 1.973
20 PIAUÍ 1.824
21 ACRE 1.765
22 SÃO PAULO 1.749
23 RONDÔNIA 1.268
24 TOCANTINS 978
25 MARANHÃO 850
26 AMAPÁ 659
27 RORAIMA  448
# TOTAL BRASIL 160.650

 

Nova Base Conceitual do Artesanato Brasileiro
Acordo de Cooperação Técnica - SED/MDIC
Estudo Matérias-Primas Artesanato Goiano

 

Espaço Cultural Antônio Poteiro

Galeria de fotos - Artesãos de Goiás
Galeria de Fotos - Artesanato Goiano por Município
Galeria de Fotos - Artesanato Karajá

 

Fonte: Coordenação PAB/GO, Outubro, 2018

 

André Franco
Superintendente de Economia Criativa e Solidária 
                         e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
tel: (62) 3201-5498