Governo de Goiás

INOVA GOIÁS - Programa de Inovação e Tecnologia do Estado de Goiás

Procure o que você precisa:
Notícias
Balança comercial goiana fechou março com superávit de US$ 386,2 mi
13/04/2018 16h13 - Atualizado em 13/04/2018 18h47

Março foi mais um mês, o 51º de uma série, em que a Balança Comercial de Goiás foi superavitária. O volume exportado foi de US$ 734,5 milhões e as importações totalizaram US$ 348,3, fechando o mês com saldo comercial positivo de US$ 386,2 milhões. O Complexo Soja (grãos, óleo e farelo), as Carnes e Ferroligas ocuparam a ponta do ranking das exportações goianas, que fecharam o mês com a comercialização de 279 produtos para 119 países, ou seja, 13 destinos a mais que no mês anterior.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Leandro Ribeiro, comemorou os números de março relativos aos negócios de Goiás, tanto de importações quanto as exportações, destacando alguns pontos desta Balança. “Ampliamos nossas vendas para 13 novos países em março, são parceiros que chegaram para reforçar os destinos dos nossos produtos e manter os resultados do comércio exterior em um nível estável de crescimento”, disse ele.

“Tivemos também a nosso favor algumas circunstâncias, como as mudanças das regras do mercado norte-americano e mesmo a retenção do milho para fabricação do etanol naquele país, alguns dos fatores que transformamos em novas oportunidades de negócios e pudemos ampliar as vendas do milho no mercado”, analisou Leandro Ribeiro.

 

 Exportações

À frente, puxando o elenco de produtos da lista das exportações, mais uma vez esteve o Complexo Soja (grãos, farelo e óleo), cuja comercialização foi da ordem de US$ 409,4 milhões, mais que a metade do volume exportado pelo Estado:  55,75% em março. A seguir vieram as Carnes com total de R$ 109,6 milhões, com destaque para as carnes bovinas, cuja comercialização cresceu 14,27%.

As Ferroligas ficaram em terceiro lugar no ranking de vendas, totalizando US$ 60,1 milhões e o Sulfeto de Cobre completa os destaques com US$ 48,4 milhões, ou 6,60% das exportações de março.

Na curva ascendente da Balança de março também figuraram com destaque o Açúcar, os Couros e derivados, Ouro, Máquinas, Equipamentos e aparelhos elétricos e mecânicos, o Complexo Milho (com 381% de crescimento em relação a março de 2017), e por fim Outros Produtos de Origem Animal.

 

Países de destino

Parceira tradicional das exportações goianas, a China ficou em primeiro lugar no ranking dos destinos dos produtos, cujo total das vendas alcançou US$ 336,6 milhões. Dentre os principais produtos comprados pela parceira asiática destacaram-se o Complexo Soja, as Carnes Bovinas, as Ferroligas, as Carnes de Aves, os Couros e derivados, as Carnes suínas e o Glicerol.

Os países baixos (Holanda) ficaram em segundo lugar no ranking dos países de destino das exportações goianas totalizando US$ 50,3 milhões em produtos como o Complexo Soja, as Ferroligas, as Carnes Bovinas, as Carnes de Aves, os Produtos Farmacêuticos, o Açúcar, as Gelatinas e derivados, o Sulfeto de Cobre, os Couros e derivados, os Produtos Químicos Orgânicos, a Vermiculita e cloritas, vestuário feminino, perfumaria e preparações cosméticas, etc.

Seguiram-se no rol dos países que adquiriram produtos goianos a Índia, Espanha, Tailândia, Coreia do Sul, Hong Kong, Estados Unidos, Taiwan (Formosa), França e Reino Unido.

 

Importações

Tendo sido comprados 1.378 produtos de 66 países, as importações goianas alcançaram saldo de US$ 348,3 em março, 15,46% maior que em 2017. Para o secretário Leandro Ribeiro, "esse é um indicativo que nossas empresas aumentaram os investimentos. Acreditamos que os próximos meses teremos um resultado bastante positivo nas exportações".

E mais um mês em que o ritmo positivo de produção do Polo Farmacêutico de Goiás liderou o ranking e respondeu pelas importações de produtos para transformação, totalizando US$ 130,6 milhões, ou 37,51% do valor total das compras feitas no Estado no citado mês.

O segundo colocado na escalada da lista das aquisições ficou para os veículos (automóveis, tratores e outros terrestres) cujo volume de importações ficou em 15,43% do total adquirido pelo Estado, perfazendo valor de US$ 53,7 milhões.

Seguiram-se, com 12,35% das aquisições, os produtos voltados às operacionalizações e estruturas como Reatores Nucleares, Caldeiras, Máquinas, Aparelhos e Instrumentos Mecânicos e suas partes. Os demais 22,46% do total das importações de março referem-se aos Adubos, Químicos Orgânicos, Instrumentos e Aparelhos de Óptica de controle ou de precisão, Instrumentos, mobiliários e Aparelhos Médico-Cirúrgicos e elétricos, Alumínio e suas obras, etc.

 

Países de Origem

Goiás importou mais dos Estados Unidos, totalizando US$ 68,9 milhões, ou 19,79 % do total das compras. Seguiram-se no rol dos países fornecedores de produtos, a Alemanha, Japão, Coreia do Sul, Tailândia, Suíça, China, Rússia, Itália e Índia.

 

Comunicação Setorial SED

Open Modal

Palácio Pedro Ludovico Teixeira, Rua 82, Nº 400, 4º Andar Setor Central, Goiânia – GO 74015-908

© Copyright 2014. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento