Governo de Goiás

INOVA GOIÁS - Programa de Inovação e Tecnologia do Estado de Goiás

Procure o que você precisa:
Notícias
Goiás avança no crescimento econômico e geração de empregos
07/05/2018 16h56

“Goiás está pronto para um novo estágio de crescimento e os primeiros resultados já começam a aparecer com o anúncio da iniciativa privada de investimentos de mais de R$ 1,5 bilhão, nos próximos meses, e a geração de 4,3 mil empregos diretos e outros 10 mil indiretos”. A afirmação é do governador José Eliton durante concorrida entrevista coletiva à imprensa, na manhã desta segunda-feira, na Sala de Situação do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia.

Para marcar um mês de seu governo, José Eliton reuniu os jornalistas e todos os auxiliares do primeiro escalão, entre eles o secretário de Desenvolvimento, Leandro Ribeiro. Ele citou que, graças a arrojada política de incentivos fiscais, Goiás continua atraindo investimentos privados e gerando empregos e renda.

Nos últimos anos, segundo o Governador, Goiás esteve na dianteira nacional da geração de empregos formais (com carteira assinada), conforme dados do Caged, do Ministério do Trabalho e Emprego. Nos últimos quatro anos foram criadas 17.220 vagas de trabalho.

“Goiás atravessa fase de transformação econômica, social e política, sem precedentes em sua história, nesses últimos 20 anos”, disse o Governador José Eliton. De acordo com ele, a infraestrutura do Estado está consolidada o que é um atrativo maior para convencer os empresários nacionais e estrangeiros a investirem em Goiás.

Além disso, o Governador disse que acompanha de forma rigorosa a execução do planejamento público, do orçamento e o controle das finanças do Estado, tendo como compromisso primeiro a austeridade das contas públicas, as medidas de ajuste fiscal pactuadas com o Tesouro Nacional, e o foco no cidadão e na transparência das ações.

José Eliton citou os dados do Governo Federal que atestam a saúde fiscal de Goiás que está entre as três unidades da Federação que gastaram menos de 50% de sua receita corrente líquida com a folha de servidores no ano passado. Outro dado é a relação entre dívida corrente líquida e receita corrente líquida, que está no menor patamar dos últimos 20 anos. “Precisamos, atualmente, de menos de um orçamento anual do Estado para pagar toda a nossa dívida. Em 1997, eram necessários três orçamentos e meio”, festejou o Governador.

Além disso, completou o Governador, o Tesouro Nacional mostra que Goiás teve, no ano passado, o segundo maior superávit primário do País, de R$ 739 milhões. A arrecadação de tributos estaduais, de janeiro a março último, cresceu 6,4% em relação ao mesmo período do ano passado. “Graças ao ajuste fiscal, que deu saúde fiscal, o Estado pode agora captar novos recursos para investimentos, como os R$ 510 milhões em contratação junto à Caixa Econômica Federal.

As medidas de austeridade fiscal adotadas pelo Governo Estadual, segundo José Eliton, avançam sobre o legado conquistado nas áreas da saúde, educação, habitação, saneamento, transportes, na cultura, na administração, e sobretudo, na segurança, que tem registrado os menores índices de criminalidade dos últimos tempos.

 

Comunicação Setorial – SED

Open Modal

Palácio Pedro Ludovico Teixeira, Rua 82, Nº 400, 4º Andar Setor Central, Goiânia – GO 74015-908

© Copyright 2014. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento